4

ENEM: Um Fracasso ?!


Então mais um ENEM terminou ! Com suas 180 questões, além de uma redação, ele se mostrou, no mínimo, muito cansativo de ser feito. Mas tudo isso valeria caso este teste realmente tivesse sido feito de forma correta, ou seja, sem os erros que surgiram em algumas provas ! De novo este exame acaba sendo um “fiasco”, ao ponto de ser cogitado o seu cancelamento ! Mas será verdade?

Não quero aqui defender o formato da avaliação do ENEM; vocês já viram, em outros artigos aqui no Blog, o que penso sobre avaliação. Também não pretendo levantar a questão se a dificuldade das questões, ou se o conteúdo das mesmas, foi adequada para um “Exame Nacional”. Não, não é isso que quero ! Na verdade eu pretendo falar sobre os problemas enfrentados pela organização desta prova. Para quem não sabe do que estou falando, leia o artigo: "Ministro considera baixo o número de prejudicadosno Enem"

Levantando esta questão, quero fazer uma pergunta: Será que após o segundo ano consecutivo de falhas na confecção e na aplicação do ENEM, ele deveria ser abandonado, ou mesmo ridicularizado, como sendo um VESTIBULAR de MENTIRA, de SEGUNDA CATEGORIA ?!? Essa uma questão importante.

Digo isso, pois a resposta para essa pergunta deve passar necessariamente pelo modelo que queremos de educação. Explico, não vou aqui criar mais uma teoria da conspiração, afinal a internet já está repleta disso, mas, mesmo assim, gostaria de saber qual seria a alternativa viável para se realizar uma avaliação nacional que garantisse, no mínimo, uma chance para qualquer brasileiro que sonhasse em ingressar em uma Universidade ? Seria, quem sabe, manter o modelo vigente no país há décadas, e que criou uma indústria poderosíssima dos cursinhos pré-vestibulares ? Será que ao ridicularizar o ENEM, como algo menor para os “VERDADEIROS VESTIBULANDOS”, aqueles que podem pagar, e caro, por um, dois ou até mesmo três anos em cursinhos, não estaríamos trabalhando para que a desigualdade do acesso ao ensino público universitário fique somente restrito àqueles que podem pagar para aprender como realizar uma avaliação ?

Não quero com isso dizer que o ENEM é o melhor caminho para a nossa educação superior ! Pelo contrário, deveríamos sim trabalhar para que o nosso país conseguisse fornecer vagas, em número suficiente, para todos aqueles que desejassem prosseguir com seus estudos, sem a necessidade de qualquer vestibular. Mas como isso é muito mais complicado de se obter, penso que uma avaliação no estilo ENEM, que deve agora, sem dúvida, ser repensada e reavaliada para que novos erros não voltem a acontecer, pode ser um caminho um pouco mais “justo” para dar oportunidades mais próximas do real para todos aqueles que, de norte a sul deste país, desejam realizar um curso superior !

No mais, deixo uma questão para que você pense: Sem teorias da conspiração, mas a quem interessa o fracasso constante do ENEM ? A quem interessa sua ridicularização ? Imagine se o ENEM viesse a substituir TODOS os VESTIBULARES deste país !!!!! Quem ganharia ? Quem perderia ? Pense nisso !!!!!

4 comentários :

  1. Isso é realmente uma questão de conspiração professor.. Mas contudo, não mudo minha opinião que, toda e qualquer prova/avaliação é válida. O ENEM não é um fracasso, mas também não é um exame nacional, pois imagine: quem mora láaaaaa no "sertão", com péssimas condições de estudo e fez o ENEM, não tem chance nenhuma de realizar uma boa avaliação, porque nosso país tem suas variações, não em cada Estado, mas também em cada escola, na forma de ensino e no seu conteúdo.
    Mas sabe professor, o lado bom do ENEM é mesmo o ProUni! Na sua explicação resumida na terça-feira (se não me engano) sobre ele, deu uma clareada sobre esse sistema de bolsas, o que anima muito. Se tudo der certo: o ENEM não ser cancelado ou até mesmo ter outra prova, todos que querem vão sair ganhando! Mesmo que a faculdade designada para a nossa nota seja no Acre, como o senhor mesmo disse, é UMA FACULDADE, é um futuro, então, "bora lá"!

    ResponderExcluir
  2. Bruna, como já conversamos, uma faculdade, principalmente "gratuita" pode ser muito interessante, mesmo quando esta não é considerada "a melhor do mundo"; afinal, muito do curso quem faz é o próprio aluno e o seu esforço !

    Agora, com relação ao aluno do "sertão", concordo com você em parte ! Isso porque pode até ser verdade que um exame nacional “privilegie" quem estuda no sul/sudeste do país, mas também pode, caso trabalhemos para isso, fazer com que as diferenças, não regionais, mas sim de oportunidades, passem gradualmente diminuir !

    ResponderExcluir
  3. Oi, professor,

    A quem interessa o fracasso do Enem? Essa é uma pergunta interessante, mas difícil de ser respondida. Muitos cursinhos, com certeza, vao passar por reformulaçoes, mas sobreviverão, continuarão a ganhar dinheiro com a "indústria do ensino". Nao podemos desconsiderar, no entanto, que milhares de professores trabalham nas escolas particulares e nos cursinhos. É com o dinheiro que recebem que sustentam a si e a seus familiares. Acabar com os cursinhos é tirar milhares de postos de trabalho, é gerar desemprego e desespero. A indústria do Enem já começou. Sao muitas as publicaçoes sobre o exame, e que dão dinheiro. Os donos dos cursinhos exploram seus funcionários e concentram renda, todos reclamam. Os donos das lojas, das fábricas exploram seus funcionários, quem reclama? A cruzada contra as escolas particulares começou, vamos ver que vai dar oportunidade de trabalho aos milhares de professores que se formam todo ano nas faculdades e universidades do Brasil. Mais uma vez, os tão desprestigiados professores vao amargar as consequências de uma política educacional decidida às portas fechadas, imposta às universidades e ao conjunto dos cidadaos. Recuso-me a acreditar que homens sérios e competentes estejam no comando dessa loucura a que estao querendo chamar de Revoluçao do ensino". Os vestibulares têm problemas? Sim, mas o Enem nao é a solução. Todos que pensam um pouco sabem disso. Só Deus para esclarecer aqueles que estao no comando de decisoes tao importantes para o futuro e o presente deste país.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Jaderson Marcos

      Primeiramente gostaria de agradecer por sua participação aqui em nosso Blog, pois é somente discutindo nossas opiniões, principalmente em temas tão controversos como o da educação, que poderemos avançar para um modelo que se não perfeito, ao menos se mostre o mais igualitário possível.

      Dito isso, gostaria de começar concordando com a sua fala. É verdade, o ENEM não é a solução para os graves problemas educacionais que enfrentamos hoje, e historicamente, em nossa sociedade. Com certeza, não será mais uma avaliação que vai transformar a nossa realidade. Momento este no qual a nossa juventude encontra-se pouco “estimulada/interessada” em aprender conteúdos que, por muitas vezes, não dizem respeito a nenhum de seus anseios de vida e nem mesmo profissionais. Também não será essa avaliação, o ENEM, decidida, como você mesmo diz, “às portas fechadas”, por burocratas, que em muitos casos não sabem mais do que os livros de pedagogia podem informar, que vai mudar realmente a nossa dura realidade educacional. Precisamos sim, para almejar qualquer tipo de mudança, de uma política séria que ultrapasse as “picuinhas” partidárias e que olhe para um horizonte que ultrapasse o mero mandato de um governador ou mesmo um presidente, precisamos sim é olhar para o Brasil enquanto nação !

      Agora, sobretudo sabendo disso, não posso condenar o ENEM, mesmo com todas as suas falhas, sendo que uma das principais é não abrir o seu formato, e a sua aplicação, para uma discussão ampla e irrestrita com toda a sociedade. Não posso achar que esse “vestibular”, que tem como um dos seus principais méritos garantir uma certa “igualdade” de oportunidade aos inúmeros estudantes, que estão fora do eixo sul/sudeste deste nosso país, deva ser descartado tão prontamente, somente porque vem apresentando problemas que podem ser sanados ! Assim como também, principalmente sabendo do que foi exposto acima, não posso aceitar a “indústria do vestibular”, mesmo sob o argumento que ela “gera inúmeros empregos” que ajudam a sustentar muitas pessoas aqui no Brasil. Porque se assim pensar, vou ser obrigado a aceitar a indústria do tráfico, de drogas e de armas, a indústria da prostituição e mais recentemente, a indústria dos jogos de azar, como a dos Bingos, que o nosso querido governo está pensando em liberar para aumentar a arrecadação de impostos para a saúde, isso porque todas essas ajudam a “sustentar” famílias por todo o nosso território ! Esse não é o caminho. A história tem mostrado que sempre que uma nova tecnologia, ou mesmo uma nova realidade, surge, alguns perdem e outros ganham. Cabe a nossa sociedade discutir como podemos equacionar um futuro onde, por exemplo, uma instituição como um cursinho pré-vestibular não seja mais necessária, afinal, neste futuro “utópico”, os jovens estudantes são tão bem FORMADOS em suas escolas, tanto faz se particulares ou estaduais, que não necessitam mais passar por um período de “sofrimento” em nossos atuais cursinhos ! Isso, a meu ver, passa a ser muito claro para todos aqueles que refletirem um pouco sobre esse assunto !

      Excluir

Seja bem vindo !! Aqui é o lugar onde você pode dizer o que pensa sobre o que acabou de ler em nosso artigo !!

Porém:

- Capriche no português.
- Identifique-se ! Quero poder agradecer a participação.
- Evite palavrões ou palavras que tenham duplo sentido.

Copyright© 2010-2017 HISTOSOFIA - modelo por Jason Morrow