2

Para o Bem e para o Mal !

Como tudo nessa vida, tanto para o Bem como para o Mal !!! Muitos dizem que parte dos problemas que o Oriente Médio enfrenta hoje são motivados pela História. Afinal, neste lugar a memória sempre está muito presente.

É onde você pode matar alguém e alegar que é só uma “revanche”, pois durante a Idade Média, por exemplo, os católicos invadiram, saquearam e mataram muitos muçulmanos na cidade de Jerusalém, e hoje esses mesmos muçulmanos querem sua “vingança”, tanto contra os católicos como contra os judeus, que “tomaram” suas terras durante a formação do Estado de Israel em 1948. Assim como também muitos judeus querem “destruir” a Cúpula da Rocha, uma mesquita muçulmana, para no lugar reconstruírem o que já foi o Templo de Salomão e que foi destruído na Antiguidade !!

Isso nos mostra que, às vezes, quando usada de forma a exacerbar os antigos conflitos, a memória histórica pode sim ser um problema. Mas, por outro lado, quando é totalmente esquecida, como acontece comumente aqui no Brasil, ela também pode levar a uma cidadania de “mentira”! Digo isso baseado, entre outras, na pesquisa realizada pelo jornal Gazeta do Povo em Curitiba. Segundo esse, ao perguntarem aos curitibanos ontem nas ruas da cidade, sobre quem foi Tiradentes, a reportagem ouviu muitas vezes frases como “não lembro” e “não sei”. Além disso, algumas memórias que surgiam estavam erradas. É o caso da barba e dos cabelos longos que aparecem nos quadros clássicos sobre o tema. Isso mostra que mesmo tendo um dia para ser lembrado, o de hoje, 21 de abril, a figura de Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, passou a ser esquecida por um povo que, nem de longe, cultua a sua memória.

É certo que na época em que ele foi preso e morto, em 1792, sua memória foi “apagada” pelos governantes, por ser ele um “revolucionário”. Como quem está no poder nunca quer uma revolução, era necessário que o povo esquecesse o exemplo deste homem. Mas isso vai mudar com a proclamação da República em 1889, era necessário, então, “fazer nascerem mitos” que ajudassem na formação da memória do Brasil enquanto um país livre. É nesse contexto que os fundadores da República viram na figura de Tiradentes uma personificação da identidade do Brasil, passando assim a mitificar a sua biografia. É nesse momento que nasce a figura de um homem que tem barba e cabelo longo e que se parecia com Jesus Cristo. Essa identificação pode ser entendida quando pensamos que Jesus morreu para salvar os homens, assim como também Tiradentes morreu para “livrar” os homens do Brasil do julgo português !!!

Imagem do Tiradentes "Jesus"

Com isso, podemos dizer que o Tiradentes do Feriado de hoje não se parece muito com a personagem histórica que viveu e morreu no final do século XVIII. Mas mesmo assim isso não é motivo para esquecermos daquilo que ele, mitificado ou não, representa para essa jovem nação chamada Brasil. Pois ao agirmos assim, com esquecimento, estamos cometendo um erro tão grande como aqueles que, no Oriente Médio, nunca esquecem. Ter “memória histórica curta” nos leva sempre a cometer erros que já cometemos inúmeras vezes, como votar sempre no mesmo político que, em todos os seus antigos mandatos, nunca fez nada que havia prometido para povo e para a sociedade ... Talvez aqui caiba uma campanha: Memória, nem de mais nem de menos, no “ponto”, para assim poder formar cidadãos verdadeiros ...

Veja a reportagem da Gazeta do Povo:
Gazeta do Povo

Para saber mais sobre Tiradentes:
Tiradentes

2 comentários :

  1. É muito verídico o que foi relatado acima, pois a sociedade está completamente alienada a tudo que é dito somente teoricamente, colocar na prática NADA!

    ResponderExcluir

Seja bem vindo !! Aqui é o lugar onde você pode dizer o que pensa sobre o que acabou de ler em nosso artigo !!

Porém:

- Capriche no português.
- Identifique-se ! Quero poder agradecer a participação.
- Evite palavrões ou palavras que tenham duplo sentido.

Copyright© 2010-2017 HISTOSOFIA - modelo por Jason Morrow